01

ago
advogada

O presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ) anunciou na manhã deste sábado, 1º, que a advogada Beatriz Catta Preta será interpelada judicialmente para esclarecer as acusações de que sofreu ameaças e por isso decidiu deixar a defesa de investigados na Operação Lava Jato, que apura o esquema de corrupção na Petrobrás e outras estatais.

A criminalista é especialista em delação premiada e anunciou no início da semana a decisão de fechar o escritório e abandonar a carreira. Segundo Cunha, se a advogada não esclarecer as denúncias que fez, deverá ser “responsabilizada”.

Catta Preta disse ser “ameaçada de forma velada” por “pessoas que se utilizam da mídia” e por integrantes da CPI da Petrobrás na Câmara. Cunha informou que a interpelação judicial será feita pela Câmara independente da convocação da advogada pela CPI.

“Determinarei à Procuradoria Parlamentar da Câmara que ingresse com interpelação judicial semana que vem, independente da CPI. A mesa diretora da Câmara tem obrigação de interpelá-la judicialmente para que diga quais ameaças sofreu e de quem sofreu ameaças”, afirmou Cunha nas redes sociais.

“A acusação atinge a CPI como um todo e a Câmara como um todo, devendo ela esclarecer ou ser responsabilizada por isso”, acrescentou. Cunha é investigado por suspeita de envolvimento no esquema da Petrobrás. O deputado nega qualquer relação com o desvio de dinheiro e recebimento de propina.

Há duas semanas, Cunha rompeu com o governo, depois de o consultor Júlio Camargo ter dito, em delação premiada, que foi pressionado a pagar US$ 5 milhões em propina ao atual presidente da Câmara. O deputado peemedebista acusa o governo de interferir na investigação para fragilizá-lo e ao mesmo tempo poupar petistas suspeitos de envolvimento no esquema de corrupção.

Estadão

Continue lendo comentários (0)

01

ago
CREA

Uma mudança no sistema operacional do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio Grande do Norte (Crea-RN) tem provocado insatisfações em relação aos serviços prestados pelo órgão. Segundo informações repassadas ao Visor Político, os profissionais que trabalham no Crea-RN ainda não aprenderam efetivamente a operar o sistema, o que está provocando atrasos nas (Anotações de Responsabilidade Técnica) ART, avaliação necessárias para que obras sejam iniciadas regularmente.

Há vários municípios reclamando da má gestão do Crea-RN e da dificuldade de dar entrada nas ART’s devido à falta de capacitação dos funcionários, que não conseguem operar o novo sistema, chamado de Sistema de Informações Técnicas e Administrativas do Crea (Sitac).

O site do órgão informa que os treinamentos operacional e técnico teriam ocorrido entre os dias 6 e 10 de julho passado. A capacitação foi coordenada pela empresa TechnoTech Sistemas Ltda, idealizadora do Sitac.

O Crea-RN implantou o sistema informatizado no início do mês passado como o objetivo de proporcionar mais agilidade, além de estreitar a relação entre o conselho, instituições de ensino e entidades de classe. Com o Sistema de Informações Técnicas e Administrativas do Crea (Sitac) todos os serviços oferecidos pelo Crea serão disponibilizados de forma online.

Continue lendo comentários (0)

01

ago
Reprodução

O deputado estadual Carlos Augusto Maia (PT do B) foi detido por desacato de autoridade na manhã deste sábado (1) em Caicó, na região Seridó do Rio Grande do Norte. O parlamentar era passageiro de um carro que foi parado em uma blitz da Polícia Rodoviária Federal (PRF). De acordo com a PRF, Carlos Augusto teria desacatado os policiais rodoviários federais. Em nota, o deputado informou que respeita o trabalho realizado pela PRF, mas não concordou com a abordagem adotada pelos agentes.

A abordagem ao carro em que estava o deputado aconteceu na BR-427. A blitz foi montada na saída de um show que acontecia em meio às comemorações da tradicional Festa de Sant’Ana, que atrai milhares de pessoas para a cidade. Na versão da PRF, a discussão entre os policiais e o parlamentar começou quando Carlos Augusto impediu o motorista de descer do carro para fazer o teste de bafômetro.

Na nota enviada pela assessoria de comunicação, o deputado estadual acrescenta que o motorista do carro não estava alcoolizado e ressalta que seu questionamento foi mal recebido pelos policiais. “O parlamentar lamenta que a abordagem a pessoas públicas esteja sendo usada para promover de forma irresponsável o trabalho deles”, reforça a nota.

G1/RN

Continue lendo comentários (0)

01

ago
amarn

O presidente da Associação dos Magistrados do Rio Grande do Norte (Amarn), Cleofas Coelho também repercutiu as polêmicas declarações do prefeito de Natal sobre a suposta influência que Carlos Eduardo Alves exerceria sobre o Ministério Público e sobre o Tribunal de Justiça. Ele diz que a Amarn entende como “erro de expressão” as declarações dadas pelo prefeito e que não houve nenhuma ofensa que atacasse diretamente a instituição judiciária.

No entanto, considerando a possibilidade de uma eventual investigação, Cleofas diz que a Amarn espera que haja providências punitivas.

“Lógico que se houver uma eventual investigação a Amarn pugna por punição a quem quer que seja o responsável. Imediatamente acho que foi apenas uma má utilização das palavras, mas se eventualmente uma investigação apurar responsáveis, a Amarn pugna por essa responsabilização”, declarou o magistrado ao Visor Político.

Apesar da declaração, ele diz não acreditar que haja essa influência do prefeito sobre o judiciário. “Dos magistrados que eu conheço – e eu conheço todos – não há essa influência”, garante Cleofas.

Caso sejam verídicas as afirmações de Carlos Eduardo, o presidente da Amarn não considera que o judiciário potiguar perderá em credibilidade, “mas quem poderia perder [credibilidade] se for verdade é o magistrado que cedeu a eventual pressão”.

Declarações polêmicas

Além de ter afirmado – ao falar sobre os mais de R$ 300 milhões de dívidas herdadas da administração passada – que caso o Tribunal de Justiça e o Ministério Público executassem essas dívidas ele entregaria “a chave” [da cidade, dando a entender que entregaria o cargo de prefeito], Carlos Eduardo Alves disse ainda que o TJ engavetou um processo transitado em julgado para pagamento, pela prefeitura, de R$ 25 milhões à empresa Marquise, que faz a coleta de lixo em algumas regiões administrativas da cidade.

Continue lendo comentários (0)

01

ago
rinaldo reis

O procurador-geral do Ministério Público Estadual (MPRN), Rinaldo Reis, desmentiu o prefeito Carlos Eduardo Alves sobre as declarações dadas pelo chefe do Executivo municipal sobre suposta influência entre exercida por ele sobre o Ministério Público e o Tribunal de Justiça do RN. Incomodado com as perguntas, Rinaldo Reis se recusou a responder vários questionamentos, mas chegou a negar tal influência entre os poderes.

“Eu não tenho nenhum comentário a fazer, não tenho nada a dizer em relação a isso não. Não nisso nenhuma preocupação para nada”, recusou Rinaldo Reis.

Questionado se as declarações do prefeito seriam verdadeiras, o procurador negou. “É claro que não tem verdade. Eu acho que está havendo uma interpretação errônea que a imprensa está querendo dar em cima de algo que foi dito numa reunião. Eu não vou polemizar em cima disso e eu não tenho nenhum comentário a fazer”, acrescentou o procurador.

Rinaldo Reis afirmou ainda que não será tomada nenhuma providência em relação às declarações emitidas pelo prefeito no vídeo. “Em relação ao vídeo eu não vou tomar nenhuma medida”, finalizou.

Carlos Eduardo

Além de ter afirmado – ao falar sobre os mais de R$ 300 milhões de dívidas herdadas da administração passada – que caso o Tribunal de Justiça e o Ministério Público executassem essas dívidas ele entregaria “a chave” [da cidade, dando a entender que entregaria o cargo de prefeito], Carlos Eduardo Alves disse ainda que o TJ engavetou um processo transitado em julgado para pagamento, pela prefeitura, de R$ 25 milhões à empresa Marquise, que faz a coleta de lixo em algumas regiões administrativas da cidade.

Continue lendo comentários (0)

01

ago
Tjrn

As declarações dadas pelo prefeito de Natal ontem (31) durante reunião com o Sindicato dos Servidores Públicos de Natal (Sinsenat) estão dando o que falar. Um vídeo gravado na reunião flagrou Carlos Eduardo Alves comentando abertamente sobre a influência que exerce junto ao Ministério Público Estadual e sobretudo no Tribunal de Justiça.

O vereador Sandro Pimentel (Psol) diz que recebe com tristeza as declarações e espera que nada disso seja verdade. Ele considerou “graves” as declarações do prefeito de Natal e espera um posicionamento do judiciário sobre o assunto.

“Eu recebo com tristeza [as declarações], porque acredito que no estado democrático de direito os poderes devem ter sua autonomia, e tem, do ponto vista legal, mas na prática infelizmente não acontece. Uma declaração dessa partindo de um gestor que está no principal cargo de poder da cidade é triste, porque qualquer um de nós não teria essa influência, esse poder que ele está tendo”, lamenta Sandro Pimentel.

Na avaliação do parlamentar, o poder judiciário “perde e muito a credibilidade” se a afirmativa do prefeito for verdadeira, a menos que o TJ se pronuncie e negue (ou não), o que foi dito por Carlos Eduardo.

Criticado essa semana por entidades ligadas ao poder judiciário por ter emitido declarações contra o juiz Luiz Alberto Dantas Filho, chamando o magistrado de “frouxo” por ele ter suspendido liminar que pedia a revogação do aumento da passagem do transporte público de Natal, Sandro espera que a mesma “pressão” seja feita em cima do prefeito a partir de agora.

“A gente ouve muito falar de tráfico de influência entre os poderes e o prefeito tem que assumir a responsabilidade sobre o que fala. Vamos ver se o poder judiciário vai colocar a pressão que está colocando em mim. Como o prefeito é prefeito e tem Alves como sobrenome, e eu não tenho nenhum sobrenome tradicional, vamos ver se o judiciário vai pressionar o prefeito também”, provoca o parlamentar.

Declaração

Além de ter afirmado – ao falar sobre os mais de R$ 300 milhões de dívidas herdadas da administração passada – que caso o Tribunal de Justiça e o Ministério Público executassem essas dívidas ele entregaria “a chave” [da cidade, dando a entender que entregaria o cargo de prefeito], Carlos Eduardo Alves disse ainda que o TJ engavetou um processo transitado em julgado para pagamento, pela prefeitura, de R$ 25 milhões à empresa Marquise, que faz a coleta de lixo em algumas regiões administrativas da cidade. Confira o vídeo.

Continue lendo comentários (0)

Destaques das Revistas Semanais:

Postado por Alex Viana em Destaques

01

ago

(Veja): A tempestade perfeita
Inflação, dólar e juros nas alturas se combinam com a crise política. É o prenúncio de muitos meses de estagnação econômica e desemprego para os brasileiros.

Reprodução

(Istoé): Conversa impossível
Há uma diferença tão abissal entre o que os ex-presidentes FHC e Lula pensam hoje para o País que uma conversa entre os dois tornou-se impossível.

(Época):Você votou neles. E agora?
O Congresso pode aprovar a “pauta bomba”, que provocará aumentos de impostos, de aluguéis e até do preço da comida na feira. Ou pode honrar seu voto.

(Carta Capital): Impeachment: A sorte está lançada

Respeite-se a Constituição – André Barrocal e Mino Carta escrevem sobre a tentativa oposicionista de derrubar Dilma Rousseff.

Reprodução

Continue lendo comentários (0)

01

ago
flavio-azevedo

O empresário Flávio Azevedo, vice-presidente da Confederação Nacional da Indústria (CNI) e ex-presidente da Federação das Indústrias do Rio Grande do Norte (Fiern), será empossado secretário estadual de Desenvolvimento Econômico na próxima terça-feira (4), às 14 horas, na governadoria.

Azevedo disse que aceitou a missão de assumir a pasta porque se sensibilizou com o convite para ajudar o desenvolvimento do Rio Grande do Norte, se colocando à disposição para auxiliar com sua longa experiência no ramo empresarial, bem como na gestão pública.

O empresário também conhece os anseios da classe empresarial e produtiva do Estado e deverá ser o interlocutor entre o governo e as demandas dos empresários da livre iniciativa.

Além da experiência para assumir o cargo de titular da Sedec, o empresário tem a seu favor o relacionamento estreito com um dos mais importantes ministros do governo Dilma: Armando Monteiro Neto, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior e ex-Presidente da CNI.

Continue lendo comentários (0)

01

ago
Toninho Cecílio

A noite de sexta-feira (31) não foi boa para o ABC. Após mais uma derrota dentro de casa pela Série B do Campeonato Brasileiro, o técnico Toninho Cecílio assumiu a responsabilidade e pediu desculpas aos torcedores, aos jogadores e às famílias dos atletas pelo revés diante do Bahia no estádio Frasqueirão.

“As escolhas que eu fiz não funcionaram. A forma que eu treinei também não. Eu esperava que uma combinação rendesse, mas não rendeu. Assumo toda a responsabilidade e não tenho nenhum tipo de desculpa para dar. Só tenho que me desculpar com o torcedor do ABC, com os jogadores e com seus familiares”, lamentou.

Mesmo com o resultado adverso, o comandante alvinegro ressaltou que ficam lições para a sequência da competição. Segundo Cecílio, a partida vai servir como ponto de reflexão de seu trabalho na equipe natalense.

“Foi a pior partida sob o meu comando. Uma partida que vai me fazer pensar uma série de coisas em termos de avaliação, de perspectiva de jogador. Tivemos uma noite infeliz ao extremo. Eu vim para a partida com uma expectativa muito positiva. Então, mais uma vez, eu reforço meu pedido de desculpa ao torcedor”, avaliou.

O treinador ainda acrescentou: “Sem dúvida foi uma partida totalmente abaixo do que o ABC merece, do que a história do ABC merece. Hoje eu estou envergonhado do meu trabalho”, pronunciou em entrevista coletiva.

Reforços

Com a provável saída do artilheiro Kayke e de mais seis jogadores, o ABC segue à procura de reforços para a sequência da Segundona. Durante a semana, oficializou a contratação do volante Márcio Passos. O técnico Toninho Cecílio preferiu não falar sobre novos jogadores após a derrota para o Bahia.

“Eu acho que falar disso neste momento seria fugir um pouco do que foi o jogo. É um assunto que tem sido tratado com a devida importância pela diretoria”, comentou.

Ainda assim, o técnico destacou que a questão financeira dificulta a busca por jogadores. “As vezes a situação financeira não permite uma agressividade maior”, finalizou.

Com cinco derrotas seguidas na Série B, o ABC tem pela frente dois duelos longe de Natal. O próximo é no sábado (08), às 21 horas, diante do Mogi Mirim, em São Paulo, pela 17ª rodada. Na terça-feira seguinte, dia 11, a equipe potiguar encara o Botafogo-RJ, no estádio Nilton Santos, no Rio de Janeiro, às 21h30, pela 18ª rodada.

Portal No Ar

Continue lendo comentários (0)

01

ago
Foto: Frankie Marcone / Novo Jornal

Foto: Frankie Marcone / Novo Jornal

O caseiro Carlos Alexandre de Andrade, 38, foi ouvido pela primeira vez ontem pela Polícia Civil desde sua prisão no dia 16 do mês passado sob a acusação do assassinato e ocultação de cadáver da menina M.E.L, 11 anos, na zona rural de Extremoz. O homem é apontado ainda como responsável por outros dois assassinatos – todos com violência sexual – e mais quatro estupros desde 2003.

O depoimento foi requisitado pelo delegado Raimundo Rolim após a descoberta da ossada de Lindomara “Dara” Soares da Silva, na manhã da quinta-feira (30). Os restos mortais e as roupas dela estavam enterrados na frente de sua casa, localizada entre a Zona Norte de Natal e uma área rural de Extremoz. Andrade é suspeito de ter assassinado e enterrado Dara na noite do dia 2 de março de 2008, data que marca o desaparecimento da mulher de 29 anos.

O caseiro negou ter cometido todos os crimes que lhe são imputados. “Nunca matei ninguém. Nem estuprei. Estão me pintando como um demônio. Toda mulher com quem deitei na vida foi com ela querendo”, afirmou Carlos Alexandre.

A família de Dara relata que o caseiro, que era companheiro da mãe da vítima, foi a última pessoa que esteve na casa dela antes do desaparecimento. E que ele sempre relatou supostos contatos telefônicos da vítima, que deixou cinco filhos, além de ter nutrido uma paixão não correspondida pela mulher.

“Eu nunca falei essas coisas de ligação. Só fui a casa dela no dia que ela sumiu porque uma amiga de Dara ligou dizendo que ela tinha ido embora e deixado a criança sozinha”, pontuou Andrade.

O delegado Raimundo Rolim destaca que as informações concedidas pelo caseiro ao longo de três horas são contraditórias, tanto com seu primeiro depoimento como nos relatos colhidos junto a diversas testemunhas que já depuseram desde o dia 16 do mês passado. “Ele entrou em contradição diversas vezes, mesmo com o primeiro depoimento. As histórias não batem”, completou Rolim.

A família de Dara relata que o caseiro, que era companheiro da mãe da vítima, foi a última pessoa que esteve na casa dela antes do desaparecimento. E que ele sempre relatou supostos contatos telefônicos da vítima, que deixou cinco filhos, além de ter nutrido uma paixão não correspondida pela mulher.

“Eu nunca falei essas coisas de ligação. Só fui a casa dela no dia que ela sumiu porque uma amiga de Dara ligou dizendo que ela tinha ido embora e deixado a criança sozinha”, pontuou Andrade.

O delegado Raimundo Rolim destaca que as informações concedidas pelo caseiro ao longo de três horas são contraditórias, tanto com seu primeiro depoimento como nos relatos colhidos junto a diversas testemunhas que já depuseram desde o dia 16 do mês passado. “Ele entrou em contradição diversas vezes, mesmo com o primeiro depoimento. As histórias não batem”, completou Rolim.

Dentre essas contradições estão as supostas ligações que Lindomara fez, assim como os relatos sobre o caso da menina de 11 anos encontrada enterrada em uma duna. A jovem estava a cerca de 50 metros da casa que Carlos morava com um pedaço de tecido servindo de mordaça, que foi retirado de uma toalha pertencente ao caseiro. “Qualquer pessoa pode ter tirado esse pedaço de pano da minha toalha. Pode ter sido o padrasto dela, o irmão”, defendeu-se Alexandre Andrade.

Ainda sobre M.E.L., Carlos Alexandre voltou a relatar, como fez no depoimento registrado há pouco mais de duas semanas, que a menina teria tentado contato com ele e não ao contrário, como relatam familiares e amigos. “Ela quis ficar comigo, mas eu que não quis”, afirmou.

ESTUPROS

Carlos Alexandre contou também suas versões sobre os estupros, que renderam três processos criminais, incluindo uma condenação pela qual passou um ano preso no começo da década passada. Os dois primeiros casos, de acordo com os registros processuais e relatos do próprio caseiro, aconteceram em 2003.

As vítimas teriam convivência próxima com ele: uma jovem de 17 anos, que foi sua companheira de escola, e outra mulher, com 35 anos, que ele tratava como “tia”. “Todas que deitaram comigo foram porque quiseram. Nunca forcei ninguém”, comentou Carlos, refutando os crimes.

Desde 2006 que ele era procurado pela Justiça por conta de um mandado de prisão em aberto, resultante de um processo que aponta Andrade como responsável pelo estupro de duas irmãs gêmeas, então 15 anos, no bairro do Pajuçara, Zona Norte de Natal.

O caseiro admite ter se relacionado com uma das meninas por quase um ano. “Deixei a menina porque ela estava usando drogas, roubando. Como ela não gostou do que fiz, resolveu me sacanear. Nunca cheguei nem perto da irmã dela, nem estuprei ninguém”, pontuou.

Antes dos casos, Andrade envolveu-se com o tio das gêmeas. O relacionamento durou oito anos. “Isso é coisa do passado. E quem vive de passado é museu”, comentou. O homem é procurado pela polícia e pela Justiça desde então para depor sobre o caso que ainda se encontra aberto, mas nunca mais foi encontrado. “Essa relação precisa ser investigada. Ninguém sabe qual o limite desse homem e o que ele pode ter feito”, disse Raimundo Rolim.

Novo Jornal

Continue lendo comentários (0)

Decreto preserva saúde e educação

Postado por Alex Viana em Finanças Públicas

01

ago
Foto: Ana Silva/Tribuna do Norte

Foto: Ana Silva/Tribuna do Norte

O Governo do Estado ainda não delimitou como ou de quanto será o corte no orçamento das pastas estaduais para o segundo semestre do ano. Em decreto publicado na última quarta-feira (29), o governador Robinson Faria determinou limitação de empenho de R$ 17,2 milhões no orçamento geral para o ano, dos quais R$ 11 milhões para o Executivo e R$ 6 milhões para os demais órgãos vinculados. Embora o decreto exclua os gastos com Saúde, Educação e Segurança, há possibilidade de que o investimento nas pastas limite-se ao que está assegurado constitucionalmente.

De acordo com o secretário estadual de Planejamento e Finanças, Gustavo Nogueira, “todas as áreas deverão se adequar a esse novo momento. Estamos em análise (dos percentuais de corte para cada pasta). No entanto, buscaremos preservar segurança, saúde e educação.”

De acordo com o decreto, a necessidade de limitação de empenho e movimentação financeira tem “o objetivo de manter na execução orçamentária, o equilíbrio nas contas públicas para o exercício financeiro vigente”, afirma. O documento afirma que a delimitação é destinada aos chamados “gastos discricionários” – também chamados de custeio e investimento, são as despesas que o governo pode ou não executar.

A justificativa do Executivo é que a frustração da receita estadual no primeiro semestre precisa ser compensado para um corte de gastos, promovendo, assim, o equilíbrio financeiro do Estado.

Segundo a Secretaria Estadual de Tributação, a arrecadação própria do Estado (ICMS, IPVA e ITCD) chegou a R$ 4,5 bilhões e, embora tenha batido recordes de recolhimento tributário, ainda não foi suficiente para alcançar a meta de R$ 4,7 bilhão para o primeiro semestre do ano. Este, porém, não foi o único problema: as frustrações do Fundo de Participação dos Estados (FPE), que chegou a R$ 103 milhões no período, e do pagamento dos royalties do petróleo, que foi de R$ 98 milhões – 43% do previsto –, complementaram o quadro deficitário.

“Se fosse só a questão do ICMS, com certeza, passaríamos por isto com muito mais tranquilidade. Mas, com os royalties e o FPE juntos, isso é muito. Então, estamos lutando com muito mais força para superar”, disse o secretário estadual de Tributação, André Horta Melo, em entrevista à TRIBUNA DO NORTE nesta semana.

A economia delimitada pelo decreto, porém, representa apenas 0,13% do orçamento geral previsto para o ano. De acordo com o secretário estadual de Planejamento, Gustavo Nogueira, “desde o início da gestão, com foco no equilíbrio requerido, o Governo determinou a todas as pastas a revisão de todos os contratos e absoluto rigor quanto a contratação de eventuais novas despesas.”

Arte/Tribuna do Norte
Arte/Tribuna do Norte

Limite
O decreto traz parágrafo único em que ressalta que “a limitação de despesas discricionárias deve preservar as dotações vinculadas a gastos com manutenção e desenvolvimento do ensino; ações e serviços públicos de saúde e segurança pública”. Ou seja, o Estado manterá o investimento mínimo nas pastas que é assegurado constitucionalmente.

Pela Constituição Federal, pelo menos 25% da arrecadação tributária deve ser aplicada na educação e 12% na saúde. Já uma Proposta de Emenda à Constituição (PEC) aprovada em 2013 pelo legislativo estadual assegurou que 9% dos recursos devem ir para a segurança.

De acordo com o subsecretário estadual de Educação, Domingos Sávio, o corte não impacta a pasta, uma vez que o descumprimento do percentual resulta em improbidade administrativa e bloqueio no recebimento de recursos federais. Em 2013, o Estado aplicou apenas 23,27%, e em 2014, 24,71% do arrecadado.

“O governo faz aporte de 25% para gastos de investimento e custeio, não pode gastar menos, mas não é obrigado a gastar mais”, afirmou. A secretaria de Segurança afirmou, por assessoria, que não será atingida pelos cortes. Já o secretário estadual de Saúde, Ricardo Lagreca, estava viajando e não pôde comentar o assunto.

Tribuna do Norte

Continue lendo comentários (0)

01

ago
suspeito

A Polícia Civil do Rio Grande do Norte prendeu na noite desta sexta-feira (31) o principal suspeito do assassinato da dona de casa Normalice de Freitas Lourenço, de 41 anos, morta a marretadas em Macaíba, na Grande Natal. O pedreiro Geraldo José Amaro do Nascimento, de 41 anos, foi detido em uma casa na zona rural de Ielmo Marinho, também na região metropolitana. O carro da vítima também foi apreendido no local.

O delegado Normando Feitosa agora trabalha para tentar localizar a marreta usada no crime. De acordo com o delegado, as investigações também confirmaram que o crime se trata de um latrocínio (roubo seguido de morte). Além do carro roubado da vítima, o pedreiro ainda teria roubado uma quantia em dinheiro estimada em R$ 35 mil e comprado um carro na manhã desta sexta um dia depois do homicídio, pelo valor de R$ 21 mil pagos em dinheiro.

“Segundo informações que recebemos, o valor roubado pelo suspeito é de cerca de R$ 35 mil. Além do carro comprado a vista, recuperamos um valor de R$ 5.550 na casa da mulher dele”, afirmou o delegado. A Polícia Civil também investiga se Geraldo agiu sozinho ou se o crime teve participação de outros envolvidos.

O crime

Normalice de Freitas Lourenço, de 41 anos, foi assassinada a golpes de marreta na noite desta quinta-feira (30) dentro de uma casa no centro de Macaíba, cidade da região Metropolitana de Natal. A casa passava por reformas e o pedreiro suspeito do crime estava trabalhando no local. Os dois teriam discutido durante a manhã da quinta.
A polícia informou também que a mulher era separada, e morava com a filha, o genro e um neto. Foi a filha quem encontrou o corpo da mãe e chamou a polícia. O corpo de Normalice estava dentro de um dos quartos da casa. Ele estava próximo a uma janela, com as mãos e pés amarrados e enrolado em um lençol.

G1/RN

Continue lendo comentários (0)

Aeroporto fecha semestre com movimento 8% maior

Postado por Alex Viana em Economia

01

ago
Foto: Júnior Santos/Tribuna do Norte

Foto: Júnior Santos/Tribuna do Norte

O aeroporto Governador Aluízio Alves, em São Gonçalo do Amarante (RN), registrou aproximadamente 1,3 milhão de passageiros no primeiro semestre, um crescimento de 8% quando comparado ao mesmo período de 2014. Os números foram divulgados ontem pelo consórcio Inframérica, que administra o aeroporto.

“O aumento superou as expectativas mais pessimistas de mercado e confirmou o potencial do aeroporto”, disse José Luis Menghini, presidente do consórcio. “Nossas estimativas preliminares são de manter o ano com esse crescimento”, frisou.

O aeroporto começou a operar em junho do ano passado, substituindo o Augusto Severo, que atendia a Natal. O aumento na movimentação está relacionado à estreia de novos voos.

Durante o período, foi inaugurado um voo direto para Buenos Aires, capital argentina, e incluídos mais dois voos domésticos, ambos para Confins (MG). Houve aproximadamente 12 mil pousos e decolagens, entre janeiro e junho.

De acordo com o consórcio, a decisão da TAM de excluir um dos voos diretos que mantém entre o RN e o Rio de Janeiro – a partir de 1º de setembro – não atrapalha a projeção de crescimento para a movimentação de passageiros este ano, “pois há perspectiva de novos voos”. Os voos não foram detalhados, mas, segundo o consórcio, há pedidos em análise na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Capacidade
Para Menghini, o crescimento “mostra a vantagem competitiva do terminal”, que, segundo ele, tem a melhor infraestrutura do Nordeste, a maior capacidade de expansão e a experiência para ser o hub da região – se referindo ao centro de conexões de voos, ou hub, que a companhia aérea TAM pretende implantar em um aeroporto do Nordeste.

O hub da TAM é disputado pelo RN e os aeroportos de Fortaleza (CE) e Recife (PE). “Aliado à localização estratégica de Natal, temos todos os pontos fortes para a conquista deste objetivo”, disse o presidente do consórcio Inframércia.

Tribuna do Norte

Continue lendo comentários (0)

01

ago
Foto: Alberto Leandro/Tribuna do Norte

Foto: Alberto Leandro/Tribuna do Norte

A partir desta segunda-feira (3), o Governo do RN vai bancar sozinho o subsídio do gás natural ao setor industrial do Estado. A decisão foi tomada após a Potigás e a Petrobras – responsáveis pelo Progás, programa que concede esse subsídio – não entrarem em acordo para a renovação do incentivo. A informação foi dada ontem pelo secretário de Desenvolvimento Econômico, Paulo Roberto Cordeiro, que será substituído na próxima terça-feira (4).

O novo Progás, segundo ele, deve permanecer utilizando o subsídio através da Petrobras e da Potigás, mas, passará a ser financiado por um fundo específico, que será abastecido com recursos provenientes de licenças da petrolífera com o Idema. As indústrias não devem ser afetadas.

De acordo com Cordeiro, o modelo antigo do Progás foi extinto por “falta de interesse” da Petrobras em manter o incentivo, além de emperrar um possível parcelamento da dívida de R$ 190 milhões do Estado com a petrolífera, acumulada até 31 de dezembro de 2014. A partir disto, nos últimos dias, a Sedec passou a estudar uma solução alternativa.

“O presidente da Potigás [Carlos Alberto Santos] ficou responsável por gerenciar a negociação com a Petrobras, mas, o programa acabou não sendo renovado. De última hora, antes desse anúncio e já prevendo esta situação, criamos um novo modelo, que já tínhamos como plano na Sedec, porque a indústria não pode ficar sem este incentivo, principalmente, aquelas que já estão instaladas, para manter a produção, e as que estão se instalando, que dependem muito desta confirmação”, explicou Paulo Roberto Cordeiro.

Na última terça-feira (28), o governador Robinson Faria esteve reunido com secretários do Governo, envolvidos no assunto, e representantes da Potigás e do Idema. A partir desta reunião, o novo plano para o subsídio do gás natural à indústria potiguar passou a ser executado. Conforme o titular da Sedec, um novo encontro no Conselho de Desenvolvimento do Estado (CDE), dois dias depois, acertou também o encaminhamento do assunto para a formatação jurídica das novas diretrizes.

“Devemos ter que alterar a lei, já que o Progás possui legislação específica. Como o novo programa é uma alteração, para que não haja prejuízo, o texto será analisado pela Procuradoria Geral do Estado (PGE) e pela Consultoria Geral do Estado (CGE). Na semana que vem já teremos essa modelagem, acredito eu, dentro dos próximos 30 dias deve estar tudo concluído”, comentou Cordeiro.

Fornecimento

A TRIBUNA DO NORTE questionou como ficará o fornecimento do gás natural neste período. De acordo com o secretário, não haverá modificação ou paralisação. “O gás não vai faltar. Vai haver a migração do programa, apenas. O gás é produzido todos os dias, são 2 milhões de m³, não há essa possibilidade”, assegurou. No caso de quem seria responsável pela exploração e revenda do subsídio Paulo Roberto Cordeiro foi taxativo: “Até o final desses 30 dias, quem banca é a Potigás e eles receberão lá na frente, retroativamente. Ela é que fornece o gás e a Petrobras produz”, afirmou.

A TRIBUNA DO NORTE encaminhou e-mail para a assessoria da Petrobras, questionando os problemas nas negociações, as propostas da Potigás e o que a empresa desejava. No texto, também foi indagado sobre um possível fornecimento de gás natural sem os moldes do Progás. No entanto, até o fechamento desta edição, não houve resposta.

A reportagem também procurou o governo, mas a Secretaria de Comunicação afirmou que a negociação está sendo conduzida pela Potigás e que a pessoa mais indicada para falar sobre o assunto é o presidente da distribuidora, Beto Santos ,ou a sua assessora, Geórgia Nery. A TN procurou o presidente da Potigás, mas não conseguiu contato ontem nem ao longo desta semana. Em contato com o secretário de Desenvolvimento Econômico, ele aceitou dar entrevista.

Tribuna do Norte

Continue lendo comentários (0)

31

jul
Carlos Eduardo

Pelo jeito Carlos Eduardo Alves tem moral mesmo com Ministério Público e o Tribunal de Justiça.

Em vídeo gravado e que vazou nas redes sociais, o prefeito de Natal alega que enquadrou o MP e o TJ, inclusive dizendo que se eles agirem Carlos Eduardo Alves entrega o cargo.

Por fim, reclamando de supostas dívidas, enfatizou que o Tribunal de Justiça engavetou um processo a seu pedido.

Agora a noite a Prefeitura Municipal do Natal emitiu uma nota de esclarecimento sobre o caso. Confira.

Em respeito à sociedade e ao Poder Judiciário do Estado, a Prefeitura Municipal do Natal vem a público para se pronunciar sobre a tentativa de se criar uma falsa polêmica em torno de uma gravação em vídeo, feita inadvertidamente, de uma audiência de trabalho realizada com a participação do prefeito Carlos Eduardo, de secretários do Município e de sindicalistas representantes de categorias do funcionalismo público.

Ainda que uma expressão proferida no trecho do referido vídeo não tenha sido a mais apropriada, o que se buscou naquele momento foi tão somente transmitir a gravidade do atual quadro econômico enfrentado pelo Município. Um quadro que impossibilitava, e ainda impossibilita, o atendimento às reivindicações apresentadas pelos sindicalistas e que se acentua pelos fatos citados naquela reunião. Em meio a todo o contexto tratado na audiência em questão, foram feitas referências a pleitos legítimos de sobrestamento de dívidas do Município à Justiça. Restou explicitado que, sem esse recurso legítimo, a administração da Prefeitura ficaria seriamente comprometida, para não dizer inviabilizada, sem condições de se reorganizar financeiramente e de honrar seus compromissos, sobretudo com os seus servidores. As próprias história e vida pública do prefeito Carlos Eduardo desautorizam qualquer outra interpretação que siga em uma direção diferente desta.

A atual administração da Prefeitura do Natal reitera com toda a ênfase seu profundo respeito ao Poder Judiciário e a todos os seus integrantes. Da mesma forma, ratifica o propósito de manter a relação harmônica e o espírito colaborativo com as instituições que o compõem, incluindo nesta relação o Ministério Público. Com a mesma veemência, a gestão municipal lamenta que o assunto esteja sendo desvirtuado com fins e instrumentos bem nítidos, mas nem sempre confessáveis.

O Potiguar

Continue lendo comentários (0)

31

jul
fernando freire

O ex-governador Fernando Freire (PMDB), preso no último sábado (25), no Rio de Janeiro, poderá ser solto na próxima segunda-feira (3). De acordo com o advogado Fábio Holanda, um dos defensores do réu, o pedido de habeas corpus já foi apresentado ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) e será julgado, em decisão monocrática, logo que o judiciário volte do recesso.

Holanda disse que a prisão de Freire ocorreu porque ele não fez a atualização do novo endereço à Justiça. Desta forma, foi intimado no endereço antigo e não compareceu, obrigando o juiz a decretar a prisão. “Nosso pedido é para que ele possa voltar a responder em liberdade”, frisou o advogado.

Fábio Holanda destacou ainda que, dos vários processos aos quais responde, o ex-governador só foi condenado à prisão em regime fechado em um, correspondente à Operação Ouro Negro, que revelou esquema de corrupção no seu governo para desvio de dinheiro público. As outras condenações à prisão, segundo frisou ele, são em regimes aberto e semiaberto. “Estamos com um recurso para que a prisão seja revogada”, informou.

De acordo com o advogado, Freire “está bem”, dentro do possível. “Ele está abalado emocionalmente, tem problemas de saúde, mas está sendo medicado e não apresenta complicações”, disse.

Portal No Ar

Continue lendo comentários (0)

31

jul
dólar-em-alta-nas-importação

O dólar comercial fechou em alta nesta sexta-feira (31), pelo segundo dia seguido. A moeda norte-americana avançou 1,59%, a R$ 3,425 na venda. É o maior valor em mais de 12 anos, desde 20 de março de 2003, quando valia R$ 3,478.

Com isso, o dólar termina a semana com valorização de 2,32%, a sexta seguida de alta. No mês de julho, a moeda ganhou 10,16%.

Na véspera, a moeda havia subido 1,25%, a R$ 3,371.

O dólar abriu o dia em queda, mas passou a subir após a divulgação de dados sobre as contas públicas do país.

As contas acumularam um rombo de R$ 45,7 bilhões nos 12 meses que terminaram em junho, o equivalente a 0,8% do PIB (Produto Interno Bruto). É o pior resultado desde 2001, quando começa a série histórica.

O número considera receitas menos despesas, sem contar gastos com juros, e foi informado pelo Banco Central.

Continue lendo comentários (0)

ABC tem nova chance de voltar a vencer no Frasqueirão

Postado por Alex Viana em Esporte

31

jul
Foto: Adriano Abreu/ Tribuna do Norte

Foto: Adriano Abreu/ Tribuna do Norte

O ABC tem hoje (31) mais uma chance de voltar a vencer no Frasqueirão. Logo mais, às 21h30, o alvinegro potiguar recebe o Bahia, em confronto válido pela 16ª rodada do Campeonato Brasileiro da Série B.

Sem conquistar uma vitória em casa há oito jogos pelo brasileirão, e há dez no acúmulo da temporada, o time potiguar precisa derrotar o clube baiano para não entrar na zona do rebaixamento. O ABC está atualmente na 16ª colocação, com 16 pontos – um a mais que o Atlético-GO, primeiro clube dentro do Z4.

Diferente do adversário, o Bahia está em uma situação mais cômoda no campeonato, no entanto, também necessita de uma vitória. Caso conquiste os três pontos no Frasqueirão, o tricolor baiano pode chegar ao G4 da competição.

Para o confronto de hoje, o ABC deve ir a campo com: Saulo; Reginaldo, Suéliton, Leonardo Luiz e Marcílio; Fábio Bahia, Neto e Wellington Bruno; Rafinha, Edno e Fabinho Alves.

Nominuto.com

Continue lendo comentários (0)

Twitter

@alexvianarn

Arquivo